Retidão

O que anda na retidão teme ao Senhor

Falar em retidão é o mesmo que falar em integridade. Ter integridade é algo extremamente valioso e cada dia mais raro na época em que vivemos.

Como filhos de Deus e representantes de Cristo, precisamos estar alerta constantemente para que não sejamos contaminados pelo modo de viver deste mundo, que não se submete a regras e facilmente se corrompe. Não podemos permitir que os seus valores sejam os nossos valores de vida, pois isso acabará interferindo no nosso caráter.

Quando tememos a Deus, queremos agradá-lo e andar em retidão. Nosso estilo de vida passa a ser o dEle, pois agora temos um manual de vida – a Palavra de Deus – que está acima de qualquer outro conceito. Passamos a entender que, pouco a pouco, devemos nos moldar ao que Ele nos diz, por amor ao Seu nome.

Portanto, temer ao Senhor não é ter medo dEle, não é achar que seremos destruídos, punidos ou acusados por Ele, mas é confiar de tal forma nEle que a nossa meta seja ter atitudes e falar palavras baseadas no que Ele nos ensina. Temer ao Senhor é amá-lo mais do que qualquer outra coisa. Temer ao Senhor é a escolha das pessoas sábias, que querem terminar a sua jornada muito bem!

Você deseja adotar este padrão de retidão para a sua vida? Então, interesse-se pelo que Deus diz, tenha sede e fome da Sua Palavra! Toda a instrução que você precisa já está disponível.

À medida que conhecemos mais o nosso Deus, mais temos respeito por Ele e desejamos agradá-lo. Trilhar uma vida íntegra, em submissão aos princípios da Palavra de Deus, não é ultrapassado. Na verdade, é a melhor escolha que podemos fazer! 

oração

Picture of Helio & Deise Peixoto

Helio & Deise Peixoto

Compartilhe esse devocional e abençoe alguém!

One thought on “O que anda na retidão teme ao Senhor

  1. Desde o nascimento somos ensinados a ter medo de Deus. Isso acaba nos prejudicando quando aceitamos a obra da cruz… Um pouco, acho.

    Depois, quando percebemos que a graça age pelo amor e não pelo medo, vamos buscando a mente de um filho amado. Precisamos nos entregar ao Espírito Santo para que possamos entender a grandeza do amor de Deus por nós. E mesmo assim não compreenderemos a sua dimensão.

    A lei trazia uma obediência pela medo, a graça trouxe a obediência por meio do amor daquele que nos amou e se entregou por nós. Não pela nossa força, mas por meio do Seu próprio amor.

    Quando estamos sozinhos, a força da lei se perde no princípio da obediência; mas, se ninguém nos vê, debaixo da graça, a nossa obediência se torna mais um fruto da nova criatura. Não vem pela força da carne, pois não andamos mais na carne. Andamos no Espírito.
    Não por medo nem por temor; porém, temos o amor daquele que sempre… sempre nos amou. Mesmo ainda quando éramos filhos da irá, Ele nunca lançou irá sobre nós. Seus olhos sempre nos esperaram com amor. Um amor tão grande que o fez vir em carne e receber a ira em nosso lugar.

    Ele é lindo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Procurando um alimento espiritual?

Cadastre-se e receba um devocional diariamente no seu e-mail

Confira os devocionais mais recentes